• Informe-se
  • Notícias do MPT/AL
  • MPT convoca audiência pública para debater crise no setor sucroenergético de Alagoas

MPT convoca audiência pública para debater crise no setor sucroenergético de Alagoas

Ministério Público demonstra preocupação com os impactos dos pedidos de recuperação judicial de usinas sobre trabalhadores

Maceió/AL - O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Alagoas convocou, nesta quarta-feira (19), uma audiência pública para debater a recorrência dos casos de recuperação judicial no setor sucroenergético do estado. O evento será realizado no dia 19 de julho, das 8h às 12h, no Salão de Eventos do Sebrae/AL, localizado na Rua Dr. Marinho de Gusmão, Centro, em Maceió. Confira aqui o edital de convocação da audiência. 

Recentemente, seis usinas de cana-de-açúcar ingressaram com pedidos de recuperação judicial perante a Justiça Comum Estadual. A judicialização evidencia o momento de fragilidade de um dos setores mais importantes da economia de Alagoas, responsável pela geração de empregos e desenvolvimento socioeconômico local.

O MPT demonstra preocupação especial com o número significativo de empregados que negociam seus direitos trabalhistas no âmbito desses processos judiciais e que dependem dos valores a receber para sobreviverem e sustentarem suas famílias.

“Os valores dessa negociação merecem atenção em virtude das condições de hipossuficiência dos funcionários envolvidos nos processos de recuperação judicial. Por isso, a necessidade e conveniência da atuação do Ministério Público do Trabalho e dos Sindicatos Profissionais em defesa dos direitos dos trabalhadores”, explicou o procurador-chefe o MPT em Alagoas, Rafael Gazzaneo.

Pelo caráter formal da audiência, disponibilidade de espaço físico e limitação temporal, a organização da audiência disponibiliza apenas 100 inscrições, sendo 80 para ouvintes e 20 expositores. Quem quiser se inscrever deverá enviar e-mail para prt19.cg@mpt.mp.br até às 12h do próximo dia 16, indicando se deseja participar como ouvinte ou expositor.

A audiência

O procurador-chefe fará a abertura da audiência pública, apresentando os objetivos do evento. Na ocasião, Rafael Gazzaneo reforçará com os expositores e ouvintes como será a dinâmica de exposições e intervenções, nos termos já descritos no edital de convocação.

“As deliberações, opiniões, sugestões, críticas ou informações emitidas na audiência pública ou em decorrência desta terão caráter consultivo e não vinculante, destinando-se a subsidiar a atuação do Ministério Público. Elas também nos ajudarão a zelar pelo princípio da eficiência e a assegurar a participação popular na condução dos interesses públicos”, disse o procurador-chefe, baseando-se na Resolução nº 82/2012, do Conselho Nacional do Ministério Público.

Além de registrar toda a audiência em áudio, o MPT promoverá a compilação das intervenções e encaminhamentos dos participantes. A ata circunstanciada será publicada em até cinco dias úteis no portal eletrônico da unidade da instituição em Alagoas.

Imprimir