• Informe-se
  • Notícias do MPT/AL
  • MPT participa de corrida e caminhada contra o trabalho infantil na orla de Maceió

MPT participa de corrida e caminhada contra o trabalho infantil na orla de Maceió

Evento realizado pela prefeitura da capital conscientizou população a não comprar produtos vendidos por crianças; procuradora destacou que alertar a população é passo importante no processo de combate

Maceió/AL - Um evento de corrida e caminhada realizada pela Prefeitura de Maceió, com a participação de diversos órgãos, dentre eles o Ministério Público do Trabalho (MPT), levou conscientização a milhares de pessoas na orla da capital, neste domingo, 12, sobre a importância de não comprarem produtos e serviços vendidos por crianças. A Corrida & Caminhada Contra o Trabalho Infantil reuniu cerca de mil participantes e contou com o apoio da Plataforma dos Centros Urbanos (PCU) do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Corrida reuniu cerca de 1000 participantes na orla de Maceió (Fotos: Marco Antônio/Secom Maceió)
Corrida reuniu cerca de 1000 participantes na orla de Maceió (Fotos: Marco Antônio/Secom Maceió)

A procuradora do MPT Virgínia Ferreira, titular da Coordenadoria de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância), também participou da corrida e afirmou que alertar a população é um passo importante no processo de combate: “A Prefeitura está de parabéns pela iniciativa, por despertar um olhar crítico da sociedade para esse mal que é o trabalho infantil, uma chaga que ainda assola o país e que tira a infância de nossas crianças. Elas precisam ser protegidas, ter o direito de sonhar, brincar e estudar. Trabalho é coisa de adulto”, explicou.

Procuradora Virgínia Ferreira destacou que alertar a população é passo importante no processo de combate ao trabalho infantil
Procuradora Virgínia Ferreira destacou que alertar a população é passo importante no processo de combate ao trabalho infantil

Para o secretário-adjunto de Assistência Social do município, Henrique Alves Pinto, a importância da ação também se deu para conscientizar a população no período de alta temporada. “A gente buscou chamar atenção da população para uma temática importante que é o combate ao trabalho infantil. Aproveitamos a alta temporada para mostrar as consequências prejudiciais numa ação que envolveu mais de mil atletas. Para isso, foi necessário contar com as secretarias e órgãos parceiros que abraçaram a causa”, pontuou o gestor.

Secretário adjunto da Semas falou que é preciso mostrar à população as consequências prejudiciais do trabalho infantil
Secretário adjunto da Semas falou que é preciso mostrar à população as consequências prejudiciais do trabalho infantil

Dos mil inscritos, 600 participaram da corrida de 10km e 400 da caminhada de 4km. Para realizar a inscrição, cada participante contribuiu com 2kg de alimento, que serão doados para entidades socioassistenciais de Maceió. Crianças e adolescentes acompanhadas pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e de unidades de acolhimento do Município também prestigiaram a ação.

Campanha

A corrida contra o trabalho infantil aconteceu no período onde também está sendo divulgada uma campanha de conscientização para combater a exploração do trabalho de crianças e adolescentes durante o período de verão. Com o tema "Férias de Verão sem Trabalho Infantil", a campanha orienta a população local e os turistas que chegam à cidade a rejeitarem produtos vendidos por crianças e adolescentes e a denunciarem os casos ao Disque 100.

Desde o último mês de dezembro, cartazes com orientações estão sendo distribuídos nos principais hotéis, bares e restaurantes da capital. A campanha, que deve se estender até o final da alta temporada turística, também está sendo divulgada no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares.

A iniciativa, do Ministério Público do Trabalho (MPT) em parceria com diversos órgãos ligados à rede de proteção à infância e empresas parceiras, busca reduzir o índice de mais de 30 mil crianças e adolescentes que ainda laboram ilegalmente em Alagoas.

Com informações de Thiago Aquino/ Secom Maceió

Imprimir