• Informe-se
  • Notícias do MPT/AL
  • Ministério Público do Trabalho coordena eleição para o Sinttro/AL

Ministério Público do Trabalho coordena eleição para o Sinttro/AL

Trabalhadores do transporte coletivo solicitaram intervenção do MPT após denunciarem que eleição aconteceria sem obedecer ao estatuto da entidade; processo eleitoral foi comandado pelo procurador Rodrigo Alencar

Maceió/AL – O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Alagoas foi responsável por coordenar a eleição para a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de Alagoas (Sinttro/AL), que ocorreu nesta sexta-feira, no Centro de Desporto e Recreação Professora Cleonice de Barros Lima, no Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada (Cepa), Farol. 

Os trabalhadores do transporte coletivo solicitaram a intervenção do MPT no processo eleitoral após denunciarem que a eleição aconteceria sem obedecer ao estatuto da entidade. Três chapas disputaram os votos da categoria: Continuar Avançando (Chapa 1), Unidos para Mudar 2017 (Chapa 2) e Vamos Fazer da Diferença (Chapa 3). Cada uma contou com a lista de postulantes para os cargos da diretoria executiva, conselho fiscal e delegados representantes da confederação nacional, além dos respectivos suplentes. Ao final da eleição, a Chapa 1 sagrou-se vencedora com 1.161 votos válidos.

A pedido da categoria, o procurador do Trabalho Rodrigo Alencar coordenou o processo eleitoral, enquanto servidores do MPT integram a junta eleitoral. Eles atuaram como representante de cada mesa coletora de votos, mesários e suplentes. As chapas abriram mão do direito de indicar um componente para participar da junta.

Candidatos do Sinttro/AL escolheram procurador Rodrigo Alencar para coordenar eleição
Candidatos do Sinttro/AL escolheram procurador Rodrigo Alencar para coordenar eleição

O objetivo da mediação do Ministério Público do Trabalho no processo, segundo o procurador Rodrigo Alencar, é garantir a lisura do pleito e, tão importante quanto a transparência nas eleições, é colaborar com o processo democrático para que a categoria dos trabalhadores continue sendo representada para buscar a garantia de direitos.

Boca de urna

O Sinttro apresentou ao MPT a lista de todos os trabalhadores aptos a votar, enquanto as empresas do setor do transporte coletivo apresentaram a lista de todos os empregados associados ao sindicato. As chapas foram proibidas de efetuar o transporte dos trabalhadores em veículos particulares.

Por unanimidade, as chapas deliberaram por proibir a boca de urna no dia da eleição e aglomeração de simpatizantes no local de votação. A mobilização dos apoiadores ocorreu somente na área externa do Cepa.

“Qualquer abuso de direito praticado pelas chapas, principalmente do que foi previamente deliberado no procedimento de mediação do Ministério Público do Trabalho, poderia levar à anulação dos votos concedidos à chapa que infringir as regras e até mesmo a anulação do pleito, a depender do juízo da coordenação da eleição”, destacou Rodrigo Alencar.

Em Arapiraca, o pleito aconteceu na Procuradoria do Trabalho no Município, localizada na Rua José Jaílson Nunes, Santa Edwiges. A eleição foirealizada por meio de urnas eletrônicas e a apuração dos votos ocorreu no final do processo, nos locais de votação. 

Imprimir